TUDO JUNTO E MISTURADO

Recordo da minha época de estudante que a minha percepção do início do fim do ano era logo após a volta das férias escolares, em agosto. Mas o fato é que em agosto estamos há apenas 4 meses do próximo ano e em contagem regressiva…

 

Trabalhando há mais de uma década com marketing digital, percebo a mesma rotina a partir deste período. Ocorre um aumento nas vendas em vários setores da economia, especialmente no varejo, em função das datas comemorativas que se seguem, como: Dia dos Pais, Dia das Crianças, Black Friday, Natal e Ano Novo.

 

Lembro que um dos meus primeiros empregos de carteira assinada, ainda durante a adolescência, foi como estoquista e depois vendedor em uma loja de materiais escolares, justamente na época em que acontece o boom das vendas neste segmento, entre dezembro e janeiro.

 

O comércio físico, ao saber que haverá um aumento dos clientes presencialmente, a loja se prepara com estratégias contratando novos vendedores temporários, arrumando os espaços físicos, decorando as vitrines, treinando a equipe de atendimento, investindo em mídias offline e por aí vai… e no mundo cada vez mais digital, não é diferente (ou pelo menos não deveria ser).

 

Inclusive, porque grande parte dos consumidores, que já estão habituados com as compras online, devem optar por este canal ao invés da compra presencial. E mesmo aqueles que preferem concluir a compra presencialmente se valem das pesquisas na internet para tomar as suas decisões.

 
 

Repensando quem são seus concorrentes

 

A competição pela atenção do consumidor aumenta e, consequentemente, os preços dos anúncios na internet vão subir. É importante ter clareza que o custo por clique (CPC) ou o custo por aquisição de um lead (CPA) será maior nessa época do ano.

 

Qual deve ser o valor que os grandes e-commerces e Marketing Places estão reservando para a Black Friday neste ano para investir em marketing digital? Espero que tenha ficado claro que o seu concorrente não é mais a concessionária ou a loja ao lado.

 
 

Pescar em mar aberto ou no aquário?

 

Neste cenário é importante estar preparado para manter as campanhas saudáveis, o custo por lead dentro de um valor razoável, encontrando alternativas mais inteligentes para atingir o público sem sucumbir ao caos que se anuncia logo ali.

 

Nosso time já passou por isso em datas comemorativas neste ano, percebendo o aumento do custo por lead em datas relacionadas ao Dia das Mães, Dia dos Namorados e a volta das Festas Juninas.

 

Estar preparado para esse momento é fundamental. Um item obrigatório é cuidar da tecnologia de tags do site e do vínculo deste com as campanhas, sempre com o foco em conversão. Trabalhar os eventos com base no tagueamento da API do Facebook e do Google no site é uma das saídas para evitar a concorrência com públicos mais abertos e em etapas iniciais no funil neste momento em que grana não será problema para alguns.

 

Os públicos construídos no Facebook/Instagram e Google, a partir da junção do marketing com a tecnologia, serão de suma importância nas estratégias de remarketing e lookalike evitando a competição em “mar aberto” com esses grandes concorrentes. É técnico, mas necessário. Foi-se o tempo em que olhar apenas para custo por clique no Google ou clicar no botão impulsionar no Facebook era suficiente para trazer leads qualificados. A concorrência está grande e tem ficado cada vez mais sofisticada.

 

As várias estratégias de tráfego, tagueamento do site, implementação das APIs do Google e Facebook/Instagram, focando não apenas no fundo de funil, serão a diferença entre continuar entregando a melhor performance para os clientes ou sofrer com o frenesi das datas comemorativas.

 

>Texto editado. O original foi publicado no Blog C7 Auto, confira aqui.

 

Compartilhar:

WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Facebook

Mais artigos

ESTAMOS A CAMINHO DA ERA DA CRIPTOECONOMIA?

Que a tecnologia impactou o mercado financeiro, não é novidade. Desde 1990, com o surgimento e rápido crescimento da internet, o mercado financeiro passou por grandes mudanças, desde o surgimento de novos produtos, até novas formas de se relacionar com o cliente e novos modelos de negócios.

PRIVACY BY DESIGN NAS STARTUPS

O conceito de “privacidade desde a concepção” tornou-se mais proeminente nos últimos anos, à medida que o Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD) aumentou as preocupações das empresas sobre questões de privacidade nos seus processos, especialmente em relação à oferta de produtos e serviços ao mercado. A metodologia visa incorporar a privacidade em práticas, tecnologias e sistemas, e ainda serve como diretriz para a criação de novos produtos e serviços.

A IMPORTANCIA DO FOMENTO AO EMPREENDEDORISMO FEMININO

É impossível falar de empreendedorismo feminino sem entender a motivação por trás de quem empreende, se a ideia empreendedora veio por oportunidade ou necessidade. Por exemplo, um empreendedor que tem a oportunidade de abrir um negócio estando em uma situação “confortável” seja por investimento interno ou recursos próprios.

Idioma »