SXSW NA VISÃO DE FOUNDERS DE STARTUPS

Você já deve ter ouvido ou lido algo a respeito de um dos maiores eventos do mundo sobre tecnologia, cinema e música. O South by Southwest (SXSW), sediado em Austin, foi criado em 1987 e percorreu uma longa trajetória até chegar aos moldes atuais, sendo mundialmente reconhecido como o maior evento de inovação. Para se ter uma ideia da dimensão do evento a arrecadação de receita, para a capital do Texas, é de mais de US$ 400 milhões de dólares.

 

São muitos os nomes que já passaram e passam pelo evento, considerados referências em suas respectivas áreas: Barack Obama, Elon Musk, Mark Zuckerberg e Oprah Winfrey, essas são alguns dos nomes que já marcaram presença no South by Southwest.

 

O festival passou a ser reconhecido como um evento de inovação ao despontar como o principal espaço em que são anunciadas, em primeira mão, as principais tendências de tecnologia. Só no ano de 2022, termos como NFT, Metaverso, Blockchain, foram referências recorrentes no SXSW.

 

Todas essas informações são facilmente encontradas em buscas na internet, mas o que nos propusemos a fazer na live, “A visão de founders de startups na SXSW 2022″, realizada em 25/04, foi oferecer uma perspectiva única para os empreendedores e as startups nacionais acerca do evento.

 

Reunimos em um só encontro, três grandes nomes da indústria, que estiveram no festival, para apresentaram suas perspectivas acerca do que consideraram mais essencial no SXSW. Ingrid Barth founder da Linker, Thiago Oliveira sócio da Bossa Nova Investimentos e founder da Conselho Virtual e da Zebra Câmbio e também Juliano Pimavesi founder da KingHost.

 

A conversa foi estruturada nos seguintes blocos para nosso ecossistema, sendo eles:

– O primeiro impacto nessa primeira visita na SXSW;

– Blockchain, DeFi, Criptos e NFTs, contribuições para o segmento das Fintechs;

– Desdobramentos e possibilidades para o Metaverso;

– A função social da tecnologia e a revolução nos processos de startups;

– Destaques das principais palestras e palestrantes;

– SXSW e o Brasil.

 

Austin surpreendeu todos nós, pela estrutura da Weird city, como é conhecida, uma estrutura que além de um grande centro de convenções, hotéis em torno com palestras simultâneas, conta também com casas temáticas e a possibilidade de visitar uma casa 3d da Icon House.

 

O debate sobre NFTs e criptomoedas mostra que eles que vieram para ficar, e a discussão sobre ética no uso de inteligência artificial ficou clara nos painéis onde nossos convidados estiveram presentes, por conta das curadorias dos criadores.

 

A necessidade de implantar políticas e a criação de um metaverso livre, onde haja interoperabilidade entre os metaversos ou multiversos existentes, tudo tendo a tecnologia de blockchain como meio de integração entre os metaversos.

 

Ingrid Barth trouxe um case muito interessante sobre uma DJ, que através das novas tecnologias, conseguiu conciliar a gestação de seu bebê com sua vida profissional.

 

O chat trouxe questões de ESG em tempo real, e nossos convidados trouxeram exemplos de tokenização sendo aplicados nesses projetos.

 

As tendências para o futuro na visão de vários palestrantes, entre eles Scott Galloway, Jonathan Brill, Amy Webb, Jim Weber e Rohit Bhargava. Uma oportunidade única de absorver muito conhecimento sobre o metaverso, NFT, cryptomoeda e web 3.0.

 

Nossos convidados também citaram eventos nacionais a South Summit, BossaSummit e o  Festival Path, o que reforça as palavras do Thiago na live “Está sendo criado um ambiente em volta desse ecossistema como nunca visto antes, para tornar o Brasil o país do presente e não mais do futuro”.

 

Tenho certeza que ao ouvir nossos convidados você ficará extasiado e com muita vontade de prestigiar o próximo SXSW.

 

Ficou curioso com e quer conferir a conversa dessas feras? Acesse a íntegra clicando no link abaixo:

Compartilhar:

WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Facebook

Mais artigos

OPEN FINANCE – O PODER DA INCLUSÃO A UM CLICK

O desenvolvimento do nosso ecossistema financeiro vem sendo muito elogiado no mundo inteiro. Para se ter uma ideia da importância dessa agenda, o PIX tem mais de 141 milhões de pessoas com suas chaves e 12,7 milhões de empresas que usam o sistema de pagamento diariamente. O volume transacionado foi de mais de R$ 3,8 bilhões, tornando-o principal meio de pagamento utilizado pelos clientes.

ESTAMOS A CAMINHO DA ERA DA CRIPTOECONOMIA?

Que a tecnologia impactou o mercado financeiro, não é novidade. Desde 1990, com o surgimento e rápido crescimento da internet, o mercado financeiro passou por grandes mudanças, desde o surgimento de novos produtos, até novas formas de se relacionar com o cliente e novos modelos de negócios.

PRIVACY BY DESIGN NAS STARTUPS

O conceito de “privacidade desde a concepção” tornou-se mais proeminente nos últimos anos, à medida que o Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD) aumentou as preocupações das empresas sobre questões de privacidade nos seus processos, especialmente em relação à oferta de produtos e serviços ao mercado. A metodologia visa incorporar a privacidade em práticas, tecnologias e sistemas, e ainda serve como diretriz para a criação de novos produtos e serviços.

Idioma »