STARTLAW PROMOVE EDITAL DE ACELERAÇÃO VOLTADO A NOVOS EMPREENDEDORES

Lawtech promove o 3° Edital de Aceleração de Novas Ideias, cujo objetivo é auxiliar novos empreendedores a tirar suas ideias do papel e fomentar o empreendedorismo de impacto.

 

 

A StartLaw, lawtech que auxilia novos negócios e startups a promover eficiência e segurança jurídica aos seus empreendimentos, iniciou em agosto o 3° Edital de Aceleração de Novas Ideias, que busca ajudar novos empreendedores e seus negócios a dar o start inicial e sair do mundo das ideias. Um projeto social pensado para os empreendedores que buscam soluções inovadoras que contribuam positivamente na sociedade.

 

Até o momento, foram realizadas 5 mentorias, todas trazendo temas importantíssimos e essenciais para o início de qualquer negócio. Na primeira semana tivemos as mentorias de Nícolas Fabeni, Founder e CEO da StartLaw, e de Julio Dalfovo, Head Jurídico da StartLaw sobre “O que é uma Startup: primeiros passos e aspectos legais”. Foram muito abordadas as questões jurídicas e institucionais para abertura de uma empresa; exemplos e dificuldades que pioneiras encontram no mercado e outros assuntos, na perspectiva legal, importantes para iniciantes nos negócios.

 

Ainda na primeira semana, foram tratados assuntos relacionados a vendas com o Leandro Couto, Gerente Comercial na MisterLED e Sales Advisor na StartLaw, que falou sobre os marcos comerciais de uma startup, estruturação de uma máquina de vendas e a metodologia Golden Circle, de Simon Sinek. Na última mentoria da primeira semana o tema tratado foi “Primeiros passos para desenvolver sua ideia”, explicado por Christopher Toya, CEO da Techfounder, que mostrou detalhadamente as fases de um startup e os problemas que podemos enfrentar ao longo do caminho.

 

 

 

 

O Fábio Paradela, CEO da Pipelearn e da Morpheus, e o Moisés Santana, Co-Founder da Nimbloo, iniciaram a segunda semana de mentorias com uma mesa redonda sobre “programação e contratação de software house”, compartilhando suas experiências com software house, mostraram os cuidados, vantagens e desvantagens de contratar uma, e a importância do desenvolvimento tecnológico desde o início de um projeto.

 

Em um segundo encontro, Nícolas Fabeni, CEO da StartLaw, falou sobre Modelos de Negócio e a importância de uma cultura sólida em uma empresa. Tocou em pontos como: PTM (Propósito Transformador Massivo), o objetivo da empresa, porque ela foi criada e o seu propósito, perfil do cliente e relacionamento com o cliente, Golden Circle e desenvolvimento de protótipo.

 

O 3° Edital de Aceleração é apoiado pela AB2L (Associação Brasileira de Lawtechs e Legaltechs) e patrocinado pela Preâmbulo Tech, LPBK Advogados, Booming, Kadmotek Venture e GoebelCapital. Estamos todos com expectativas altas para o projeto e acreditamos na diferença que ele pode causar no negócio de cada um dos participantes. O 3° Edital de Aceleração está apenas começando, mas já temos certeza da mudança que está fazendo e sabemos o que ele irá proporcionar para os empreendedores de primeira viagem que aceitaram os desafios dessa jornada.

 

 

Compartilhar:

WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Facebook

Mais artigos

ESTAMOS A CAMINHO DA ERA DA CRIPTOECONOMIA?

Que a tecnologia impactou o mercado financeiro, não é novidade. Desde 1990, com o surgimento e rápido crescimento da internet, o mercado financeiro passou por grandes mudanças, desde o surgimento de novos produtos, até novas formas de se relacionar com o cliente e novos modelos de negócios.

PRIVACY BY DESIGN NAS STARTUPS

O conceito de “privacidade desde a concepção” tornou-se mais proeminente nos últimos anos, à medida que o Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD) aumentou as preocupações das empresas sobre questões de privacidade nos seus processos, especialmente em relação à oferta de produtos e serviços ao mercado. A metodologia visa incorporar a privacidade em práticas, tecnologias e sistemas, e ainda serve como diretriz para a criação de novos produtos e serviços.

A IMPORTANCIA DO FOMENTO AO EMPREENDEDORISMO FEMININO

É impossível falar de empreendedorismo feminino sem entender a motivação por trás de quem empreende, se a ideia empreendedora veio por oportunidade ou necessidade. Por exemplo, um empreendedor que tem a oportunidade de abrir um negócio estando em uma situação “confortável” seja por investimento interno ou recursos próprios.

Idioma »