SPRINT 008 – SABBATICAL-OFFICE AT CALIFORNIA

Estive em Stanford e Berkeley e tenho que agradecer dois founders que foram muito importantes nessa minha estadia: André Vellozo da DrumWave, e Pedro Moura da Flourish. Depois de 4 semanas na Califórnia tive a oportunidade de assistir palestras de  founders de startups, venture capitals, fundos de private equity, e conversas enriquecedoras nesse curto e intenso período. Para esse sprint reservo a escrever que nosso mercado local tem muito para desenvolver em tecnologia e maturidade de negócios para levar nossas startups a disputarem esse jogo.

 

Vou roubar a citação do capitão Nascimento, no filme tropa de Elite, missão dada é missão cumprida, pois temos agora uma nova investida,  a Suprevida. Em uma jornada de 5 meses conhecemos o Rodrigo Alberto Correia da Silva, foi uma trilha instigante e nosso novo founder, em pouco tempo, já passou por uma série de desafios, inclusive lançar uma healthtech na maior pandemia da história da humanidade, e contra todas as adversidades, a Suprevida  se mostra com um perfil SCALE UP, em uma linha de produtos que os consumidores só conseguiam consumir viajando para grandes centros. Quando você começa a entender o propósito dessa startup, não tem como você não se envolver com esse negócio e claro, fizemos nosso primeiro investimento com co-investidores Carlos Augusto de Oliveira, Carlos Akira Sato, João Paulo Cruz e Marcio Gonçalves.  São atuais as preocupações e ações norteadas pela agenda ESG, em um país como nosso onde as pessoas não têm acesso à saúde, sem medo de errar esse é o caso de uma startup ESG além de healthtech.

 

A segunda missão do artigo anterior, foi nossa LIVE, com o tema Desafios e soluções para gestão de pessoas onde nossos convidados Ana Paula Avanci, Fernando Azar e Yumiko Watanabe debateram suas experiências em:

 

Integrar as novas lideranças ao modelo de transformação que estamos vivendo, onde se faz necessários líderes com uma visão humana

 

Resolver o dia de dia de processamentos de folha em um ambiente de alta regulação

 

KPIs – definição, gestão e priorização

 

 

Nessa live foram expostas várias dores do segmento de gestão de pessoas por HRTECHs, onde  os processos ainda  são manuais ou em planilhas, um cenário de várias oportunidades. A kadmotek tem uma investida para apoiar os gestores em KPIs, a Arturos, como uma solução tropicalizada, visto que nosso mercado tem muitas jabuticabas.

 

Cada um desses assuntos vale um artigo dedicado ao tema:

 

Vale do Silício – O ecossistema de startups

 

Suprevida – Quais foram os passos para entrada da kadmotek

 

Desafios e soluções para gestão de pessoas

 

 

8º SPRINT – RETROSPECTIVA

 

Nossos colunistas nesse SQUAD  nos presentearam com mais experiências ligadas a pessoas, muito conteúdo no universo de Fintechs, Lawtechs e interessantes para qualquer outro tipo de startup.

 

 Produtividade e agilidade fiscal: Vale a pena terceirizar?Ana Paula Avanci abordou uma dor para empresas pequenas, grandes e médias, o custo Brasil. O nosso excesso de processos burocráticos na gestão de pessoas ao invés de termos o RH focado em cultura, benefícios, desenvolvimento de carreiras, e outros itens importantes para quem faz as empresas acontecerem, temos que demandar uma energia relevante com processos para atender autarquias do governo.

 

Geração 5.0 As oportunidades em startupsGilberto Albuquerque – Esse artigo escrevi antes da visita Berkeley CA, e como a cada dia estou mais próximo dos 5.0 e mais distantes do 4.8, vendo o mercado americano, onde muitas pessoas acima do 5.0 estão atuando, e com muito preparo e energia, a minha conclusão é que estamos atrasados, quando lembro que conheço instituições financeiras que tem como regra no RH restrição a contratar pessoas com mais de 50 anos, tenho orgulho de em anos onde acumulei a diretoria de RH, manter abertas as portas para contratação de pessoas que tinham suas portas fechadas pelo mercado financeiro e que sempre contribuíram com experiências aos mais jovens, análogo a bons times de futebol que sempre têm alguns jogadores veteranos no elenco.

 

 O câmbio nas instituições de pagamento: Uma grande revolução que se aproxima! Você está preparado? Luciano Fantin  apresentou as mudanças que estão por vir na legislação. Agora a dúvida que fica no ar: Quanto as criptomoedas não irão influenciar nesse mercado, visto que o processo de remessa para o exterior, ainda é muito burocrático, e sujeito a falhas? Nesse artigo tivemos ainda comentários sobre nossa moeda se tornar conversível, acredito que isso está muito associado à moeda digital nacional que está sendo criado pelo BACEN.

 

COLOCANDO A MÃO NA MASSAMarcio Annunciato traz uma série de desafios para a transformação digital, de forma didática estão elencadas, reforça a minha tese, após a nossa Live, um mar de oportunidades para diversas startups atenderem um mercado que está com muitas dores e carente de boas soluções.

 

Agenda Positiva: PIX + 5G + e-COMMERCE – Carlos Akira Sato demonstra com dados a quantidade de oportunidades em nosso mercado, ainda fazendo referência a artigos do Carlos Augusto de Oliveira, Luciano Fantin e Manoel Rodrigues Jordao. Nas últimas semanas que a mídia publicou notícias negativas de duas Fintechs nacionais que estão listadas na NASDAQ, e alguns comentários chegaram a citar a possibilidade do IPO mais esperado do ano, do NUBANK ser cancelado, foi apresentado nesse artigo muitas oportunidades que ainda sequer são exploradas pelas Fintechs.

 

OS PILARES DE UMA LIDERANÇA HUMANIZADAAlexandre Marques apresentou os três pilares para liderança humanizada: segurança psicológica, conflito e humanocracia. Um artigo que de forma didática detalha os conceitos de liderança humanizada que já é um modelo mais bem desenvolvido no ecossistema das startups.

 

LGPD: e OPEN DATARuy Rede traz o quanto a LGPD é parte integrante para se construir os OPEN DATA, e mais específico para o nosso mundo de Fintechs, as pessoas físicas sendo empoderadas dos seus dados na construção desse arcabouço para o OPEN BANKING | OPEN FINANCE.

 

 

PRÓXIMO SPRINT

 

A Kadmotek nasceu com a missão de caminhar ao lado de espíritos empreendedores, trocar experiências de travessias passadas, para contar com orgulho nossas histórias no final da jornada, embarcou nessa viagem agora a Suprevida, mas todos vocês leitores fazem parte dessa jornada, nesse próximo sprint a minha expectativa é contar mais sobre a Suprevida.

 

No final das portas de 2021, iremos trazer mais uma LIVE e já estão confirmados João Bezerra Leite, Leonardo Grapeia e Lucas Hamu, respectivamente um investidor anjo, um diretor de uma financeira e uma Fintech, com um tema polêmico: Fintechização do Varejo. SAVE THE DATE 14/12 às 19h.

 

Esse é o último sprint de 2021, nas três primeiras semanas de dezembro ainda teremos artigos depois entramos em 3 semanas com repost dos artigos mais lidos durante o ano inteiro, a 4ª semana do Sprint será então na segunda semana de janeiro.

 

Acreditamos que somente com a educação nosso país pode melhorar, amigos leitores, agradeço as curtidas e comentários, só assim esse conteúdo irá continuar tendo maior visibilidade nas redes.

 

Até o nosso próximo sprint.

 

 

Compartilhar:

WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Facebook

Mais artigos

ESTAMOS A CAMINHO DA ERA DA CRIPTOECONOMIA?

Que a tecnologia impactou o mercado financeiro, não é novidade. Desde 1990, com o surgimento e rápido crescimento da internet, o mercado financeiro passou por grandes mudanças, desde o surgimento de novos produtos, até novas formas de se relacionar com o cliente e novos modelos de negócios.

PRIVACY BY DESIGN NAS STARTUPS

O conceito de “privacidade desde a concepção” tornou-se mais proeminente nos últimos anos, à medida que o Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD) aumentou as preocupações das empresas sobre questões de privacidade nos seus processos, especialmente em relação à oferta de produtos e serviços ao mercado. A metodologia visa incorporar a privacidade em práticas, tecnologias e sistemas, e ainda serve como diretriz para a criação de novos produtos e serviços.

A IMPORTANCIA DO FOMENTO AO EMPREENDEDORISMO FEMININO

É impossível falar de empreendedorismo feminino sem entender a motivação por trás de quem empreende, se a ideia empreendedora veio por oportunidade ou necessidade. Por exemplo, um empreendedor que tem a oportunidade de abrir um negócio estando em uma situação “confortável” seja por investimento interno ou recursos próprios.

Idioma »