Educação Financeira: o papel do RH junto aos Colaboradores

Empresas são o reflexo da sociedade. Isso significa que na medida em que evoluímos como seres humanos, as empresas também evoluem. E, do mesmo modo, se retrocedemos de alguma forma, as organizações tendem a dar um passo para trás.

Apesar de todo o avanço – humano e tecnológico – que dispomos hoje, existe um assunto que ainda é tabu. Tabu para a sociedade brasileira, num geral, e tabu para as empresas. Pois, seja entre as quatro paredes de casa, ou nos corredores do escritório, poucos são os corajosos que se atrevem a falar sobre dinheiro.

Pais não conversam com os filhos sobre o valor do dinheiro. Empresas não orientem seus funcionários a respeito de como se organizar financeiramente. E a questão é: por quê?

Talvez porque, como mencionado anteriormente, esse tema ainda seja um tabu. São raros os que se sentem à vontade para falar de salário, de benefícios, de investimentos, de saúde financeira. Talvez porque comunicar e despertar o interesse a respeito desse tema seja um desafio.

Por estarmos lidando com um assunto que, para alguns, gera desconforto, trata-se de um verdadeiro desafio para o RH se capacitar para motivar seus colaboradores a participarem de iniciativas que promovam educação financeira. E estando cientes e da importância de abordar esse assunto, o RH não deve, em hipótese alguma, se omitir. Pelo contrário! Devemos nos munir da melhor forma; com informação, diálogo, diretrizes e seguindo o propósito de cooperar para que nossos funcionários não sejam vítimas do estresse financeiro.

Então, mais uma pergunta surge: como falar de educação financeira?

Não existe receita de bolo, fórmula secreta ou uma lista de “todo”. O que sei é que cada empresa deve se conhecer, conhecer seus funcionários e estar disposta a fazer o melhor por eles e para eles. Esse é o primeiro passo. E, claro, algumas práticas são essenciais.

 

Educação Financeira e RH

Se você tem interesse em conhecer formas de se comunicar com seus colaboradores para despertar neles a educação financeira, confira a íntegra do nosso webinar “O Papel do RH na Conscientização Financeira de seus Colaboradores”, realizado em agosto de 2021.

Eu, Camilla Clemente, diretora de Marketing e Recursos Humanos na ConsigaMais+,  estivemos juntos com André Barretto, criador e CEO da n2, startup inovadora de educação e orientação financeira, também com Luís Gustavo Oliveira, consultor de projetos de Recursos Humanos da Pulse RH, consultoria de gestão estratégica, e ainda como moderador Gilberto Albuquerque, que está presente no mercado financeiro há 30 anos, é CEO e fundador da Kadmotek.

 

Inscreva-se e participe

Compartilhar:

WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Facebook

Mais artigos

ESTAMOS A CAMINHO DA ERA DA CRIPTOECONOMIA?

Que a tecnologia impactou o mercado financeiro, não é novidade. Desde 1990, com o surgimento e rápido crescimento da internet, o mercado financeiro passou por grandes mudanças, desde o surgimento de novos produtos, até novas formas de se relacionar com o cliente e novos modelos de negócios.

PRIVACY BY DESIGN NAS STARTUPS

O conceito de “privacidade desde a concepção” tornou-se mais proeminente nos últimos anos, à medida que o Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD) aumentou as preocupações das empresas sobre questões de privacidade nos seus processos, especialmente em relação à oferta de produtos e serviços ao mercado. A metodologia visa incorporar a privacidade em práticas, tecnologias e sistemas, e ainda serve como diretriz para a criação de novos produtos e serviços.

A IMPORTANCIA DO FOMENTO AO EMPREENDEDORISMO FEMININO

É impossível falar de empreendedorismo feminino sem entender a motivação por trás de quem empreende, se a ideia empreendedora veio por oportunidade ou necessidade. Por exemplo, um empreendedor que tem a oportunidade de abrir um negócio estando em uma situação “confortável” seja por investimento interno ou recursos próprios.

Idioma »