PROBLEMAS DE STARTUPS EARLY STAGE

Introdução

 

Early Stage, como o próprio nome sugere, é o estágio inicial de uma Startup, que pode incluir diversos processos, como a captação de recursos, o lançamento de produtos ou serviços em sua versão inicial, prototipagem e testes, crowdfunding, participação em programas de aceleração ou incubação etc.

 

Por estar em fase inicial, a Startup pode enfrentar diversas dificuldades relacionadas, principalmente, à sua “maturidade”.  Reuniu-se aqui algumas das dificuldades enfrentadas, principalmente, durante esse estágio inicial da Startup, dividindo-as entre: a) dificuldades geradas pelo elemento da novidade próprio de uma Startup em estágio inicial; e b) dificuldades enfrentadas pelas Startups no contexto brasileiro.

 

 

Dificuldades geradas pelo elemento da novidade próprio de uma Startup em estágio inicial

 

1.Mercado inexplorado

 

Por ter como uma de suas características a disruptividade, o início de uma startup é sempre cheio de incertezas, sendo uma delas o mercado ainda inexplorado. Não há como afirmar logo de início que a ideia ou projeto da startup são viáveis e irão ter sucesso, desse modo, a startup deve estar preparada para enfrentar um cenário de incertezas e para lidar com eventuais fracassos, antes que possa realmente desfrutar do sucesso.

 

Para isso, o negócio precisa desbravar esse mercado ainda inexplorado (ou pouco explorado), identificando oportunidades, sabendo o timing certo para agir, construindo público e fidelizando clientes.

 

 

2. Disputa com players tradicionais 

 

Por outro lado, ainda que a ideia seja inovadora, a chance de já haver concorrência (com empresas maiores e que já conquistaram o seu público) no mercado é bem grande.

 

Desse modo, é necessária pesquisa extensa para que o negócio apresente um diferencial daqueles que já estão consolidados e para que foque em um nicho específico ainda pouco explorado no mercado.

 

 

3. Pressões do mercado e clientes

Qualquer negócio está sujeito a grandes pressões do mercado e de clientes, no entanto, os negócios iniciantes acabam cedendo a essas pressões mais frequentemente, no receio de perder clientes ou não crescer.

 

Nesse cenário, torna-se de extrema importância analisar até que ponto é viável ceder a pressões externas que podem, muitas vezes, acabar prejudicando seu negócio ou desviando o negócio de seu projeto original.

 

 

4. Governança não consolidada

 

Administrar um negócio novo e fora dos padrões tradicionais pode se mostrar bem difícil. Um empreendedor que não está familiarizado com os processos burocráticos de abrir um negócio e com a administração de processos como contabilidade e gestão financeira, gestão de pessoas e gestão de qualidade do crescimento do negócio encontram muitas dificuldades pelo caminho.

 

Desse modo, é necessário que os sócios busquem aprender sobre esses assuntos para criar uma base de conhecimento sobre o negócio, bem como considerar a possibilidade de contratar uma assessoria de gerenciamento para a startup.

 

Ainda, para além das questões mais burocráticas do negócio, é importante que os sócios definam a missão, os valores e os comportamentos do negócio, criando uma cultura organizacional para a toda equipe, que apesar de não ser fácil de manter conforme o negócio vai crescendo, é de extrema importância para o negócio. Para isso, sempre há a opção, também, de contratação de assessoria no gerenciamento de pessoas e equipes.

 

Por fim, há a necessidade de se atentar para a gestão de qualidade do negócio conforme ele vai crescendo, tendo em vista que, muitas vezes, a velocidade das mudanças é muito rápida e por isso torna-se fácil descuidar da qualidade do serviço ou produto. Por isso, os processos internos do negócio devem ser bem estabelecidos desde o início, já projetados para o futuro crescimento do negócio.

 

 

5. Conflitos com clientes

 

Problemas com o mau gerenciamento do negócio podem acabar criando conflitos com os clientes. Isso porque, processos mal definidos podem gerar erros, má qualidade de produtos ou serviços e dificuldade a busca por soluções. Desse modo, reforça-se a importância de uma boa governança do negócio.

 

 

6. Propriedade Intelectual

 

A propriedade intelectual é essencial desde o início para proteger seu negócio. É muito comum que, com a empolgação do início do negócio, a ideia do produto, serviço ou processo de produção seja compartilhada com algum colega sem um acordo de confidencialidade. Nesses casos, o empreendedor facilita que qualquer pessoa roube sua ideia, o design de seu produto ou o seu processo de produção.

 

Desse modo, a proteção do seu negócio nunca é demais. O registro da marca dos produtos ou serviços deve ser feita assim que possível e qualquer conversa sobre detalhes do negócio deve ser protegida por acordos de confidencialidade, para evitar que sua ideia de negócio seja roubada.

 

Ademais, atende-se para o caso inverso. Ou seja, se certifique que não é você a pessoa a roubar a propriedade intelectual de outra pessoa, ainda que intencionalmente.

 

 

7. Sem fundos de renda

 

Ficar sem fundos em seu negócio é um problema previsível. A falta de fundos de renda impede que seu negócio cresça ou, até mesmo, se mantenha. Desse modo, é necessário proteger seu fluxo de caixa e estabelecer um bom gerenciamento financeiro, conforme mencionado anteriormente.

 

 

Dificuldades enfrentadas pelas Startups no contexto brasileiro (burocracias)

 

1. Processo de abertura de empresa

 

O processo para abertura de uma empresa no Brasil é burocrático e não tão ágil. Fato é que esse processo foi consideravelmente agilizado nos últimos anos. No entanto, dependendo da época do ano, a espera pela abertura da empresa por ser mais demorada e, durante esse tempo, o negócio fica impossibilidade de exercer algumas atividades.

 

Desse modo, para que o processo seja feito da maneira mais fácil e ágil possível, há a possibilidade de contar com profissionais que estejam familiarizados com esse processo.

 

 

2. Carga tributária

 

Vários regimes tributários no Brasil aplicam as alíquotas de impostos sobre o faturamento. Nesses casos, uma startup que possui um faturamento inicial, mas nenhum lucro, por estar em fase inicial, acaba tendo de pagar os tributos.

 

As alternativas, no entanto, não são muito melhores. Os regimes que tributam somente o lucro podem gerar incidências muito altas. Ainda, o Lucro Real é burocrático, exigindo das empresas, no mínimo, cinco declarações.

 

Desse modo, o planejamento tributário é de extrema importância, para que esses custos entrem na gestão financeira do negócio.

 

 

3. Juros altos na tomada de créditos

 

Nem sempre o empreendedor consegue financiar a startup com recursos próprios. Assim, uma das grandes dificuldades enfrentadas por startups brasileiras são os juros altos na obtenção de crédito.

 

Desse modo, boas alternativas são a busca por investidores, bem como a participação em incubadoras e aceleradoras.

 

 

4. Abertura de conta bancária

 

Nem sempre abrir uma conta em banco é um processo simples. Geralmente, as instituições bancárias requerem diversos documentos que comprovem a existência da empresa, o faturamento e a identidade dos sócios, para análises internas de aprovação ou não da conta.

 

Assim, caso o faturamento da startup for baixo ou a abertura for recente a conta pode ser negada sem demais explicações sobre os critérios utilizados para análise pela instituição bancária.

 

 

Considerações finais

 

As Startups em Early Stage enfrentam diversos desafios, conforme demonstrado aqui. No entanto, isso não significa que os sócios não possam enfrentá-los.

 

Dessa forma, é de extrema importância que os empreendedores estudem e pesquisem extensivamente, para que seu negócio seja bem estruturado e possa enfrentar essas dificuldades com um bom planejamento.

 

> Este artigo foi originalmente publicado por Starlaw, confira aqui.

Compartilhar:

WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Facebook

Mais artigos

OPEN FINANCE – O PODER DA INCLUSÃO A UM CLICK

O desenvolvimento do nosso ecossistema financeiro vem sendo muito elogiado no mundo inteiro. Para se ter uma ideia da importância dessa agenda, o PIX tem mais de 141 milhões de pessoas com suas chaves e 12,7 milhões de empresas que usam o sistema de pagamento diariamente. O volume transacionado foi de mais de R$ 3,8 bilhões, tornando-o principal meio de pagamento utilizado pelos clientes.

ESTAMOS A CAMINHO DA ERA DA CRIPTOECONOMIA?

Que a tecnologia impactou o mercado financeiro, não é novidade. Desde 1990, com o surgimento e rápido crescimento da internet, o mercado financeiro passou por grandes mudanças, desde o surgimento de novos produtos, até novas formas de se relacionar com o cliente e novos modelos de negócios.

PRIVACY BY DESIGN NAS STARTUPS

O conceito de “privacidade desde a concepção” tornou-se mais proeminente nos últimos anos, à medida que o Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD) aumentou as preocupações das empresas sobre questões de privacidade nos seus processos, especialmente em relação à oferta de produtos e serviços ao mercado. A metodologia visa incorporar a privacidade em práticas, tecnologias e sistemas, e ainda serve como diretriz para a criação de novos produtos e serviços.

Idioma »