O BRASIL E SEU GRANDE MERCADO DE SAÚDE

“O Brasil gasta perto da média da OCDE em saúde mas tem menor expectativa de vida e maior mortalidade infantil”

 

A chamada acima é bastante forte, é difícil entender como nós investimos quase o mesmo que a média da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), e mesmo assim somos donos da menor expectativa de vida e maior mortalidade infantil.

 

Uma das possíveis explicações é nossa extensão territorial, número populacional e diferença social, mas essa informação por si só não é desculpa para nossa gestão de saúde ser como é.

 

A frase acima foi retirada do Digital Health Report, produzido pela Aggir Ventures e Elogroup, que se uniram para produzir o maior relatório de saúde do Brasil. O objetivo desse texto não é repassar cada ponto do relatório, mas gerar em você leitor uma curiosidade para buscar um pouco mais sobre o mercado de saúde Brasileiro e encontrar oportunidades que não seriam visíveis se não tivéssemos um material tão rico em mãos.

 

O relatório cita outras frases impactantes que sozinhas já são um indicativo de grandes oportunidades, veja:

 

  • • “O Sistema de Saúde Suplementar no Brasil é insustentável no longo prazo”

     

  • • “A saúde ainda é vista na perspectiva do tratamento e controle de dados, ao invés da prevenção”

     

  • • “Baixo nível de captura e digitalização de dados em organizações de saúde”

 

A tabela abaixo também foi retirada do relatório, ela foi simplificada para tornar mais fácil a leitura. Mas veja como o setor de saúde está hoje e o que deve ser feito para mudar o Status Quo. A tabela mostra que nosso mercado de saúde é muito baseado em volume, que diretamente gera má qualidade de atendimento e procedimentos, o volume é gerado mas é descontrolado e totalmente subotimizado, adiciona a isso a cultura do Brasileiro de remediar e não prevenir e temos aí um setor gigante mal aproveitado. A escassez e desconexão de informações também nos mostra a grande oportunidade do uso de tecnologia, bom, podemos fazer várias leituras da tabela, vou deixar pra você mesmo fazer suas leituras, veja a tabela:

 

Status Quo

                       Novos pilares

Tratamento e contenção

Prevenção e Antecipação

Foco em volume

Foco em criar valor

Lócus de saúde restritos

Healthcare Everywhere

Escassez e desconexão de informações

Enriquecimento de informações

Cuidados descontinuados e subotimizados

Cuidados personalizados e integrados

 

Trazendo tudo isso para nosso mundo de venture capital e startups, enxergamos que o setor de saúde é gigantesco, descontrolado, desorganizado, carente e tecnologicamente arcaico.

 

Somado a isso, o fato que Saúde é um dos fatores da nossa vida que nos mantém felizes, ativos, operantes, trabalhando e produzindo, e que enquanto houver um ser humano andando sobre a Terra, o tema Saúde será sempre uma preocupação e objeto de pesquisas e investimentos, temos em mãos um assunto e campo vasto para investir nosso dinheiro e nosso tempo.

 

Trouxe pra vocês uma pincelada leve do setor de Saúde brasileiro, a leitura do relatório é muito válida e lá você vai encontrar todos os dados na íntegra e de forma detalhada, para acessar clique no endereço do site digitalhealthreport.com.br.

 

Fico por aqui, obrigado e até mais.

 

Compartilhar:

WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Facebook

Mais artigos

ESTAMOS A CAMINHO DA ERA DA CRIPTOECONOMIA?

Que a tecnologia impactou o mercado financeiro, não é novidade. Desde 1990, com o surgimento e rápido crescimento da internet, o mercado financeiro passou por grandes mudanças, desde o surgimento de novos produtos, até novas formas de se relacionar com o cliente e novos modelos de negócios.

PRIVACY BY DESIGN NAS STARTUPS

O conceito de “privacidade desde a concepção” tornou-se mais proeminente nos últimos anos, à medida que o Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD) aumentou as preocupações das empresas sobre questões de privacidade nos seus processos, especialmente em relação à oferta de produtos e serviços ao mercado. A metodologia visa incorporar a privacidade em práticas, tecnologias e sistemas, e ainda serve como diretriz para a criação de novos produtos e serviços.

A IMPORTANCIA DO FOMENTO AO EMPREENDEDORISMO FEMININO

É impossível falar de empreendedorismo feminino sem entender a motivação por trás de quem empreende, se a ideia empreendedora veio por oportunidade ou necessidade. Por exemplo, um empreendedor que tem a oportunidade de abrir um negócio estando em uma situação “confortável” seja por investimento interno ou recursos próprios.

Idioma »