KADBLOG ENTREVISTA: CARLOS OLIVEIRA, FOUNDER E CEO DA CERTDOX

Carlos, você construiu uma carreira impressionante em IT e Operations e foi C level em alguns dos maiores players do mercado financeiro. Hoje, você é Consultor, Board Member, Investidor de Fintechs e também Founder & CEO da CERTDOX. Quais foram os motivos que o levaram a essa mudança? Como a sua experiência no C level facilitou e/ou dificultou sua nova jornada?

 

O mundo mudou muito e agora cada vez mais rápido. E as inovações não se surgem mais dentro das grandes empresas, mas por todo lado, para quem está próximo entendendo o cliente. Entendi isso na minha última experiência corporativa quando desenvolvemos um banco digital do zero e tivemos que estruturar a partir de alguns dos conceitos e soluções hoje incorporados no nosso dia a dia mais que ainda não existiam na indústria financeira (como MVP, onboarding digital, service mobile first e outros). Estudamos iniciativas inovadoras semelhantes no exterior e entendi então que havia uma grande transformação do mercado financeiro surgindo, e, a partir daí senti necessidade de me conectar na fonte deste processo de mudança e de oportunidades que estava chegando. Ao sair do Banco Original tomei uma decisão irreversível que não voltaria para o mercado como executivo e me engajei no dinâmico mundo de start-ups.

 

Evidentemente que uma mudança deste tipo requer uma readequação do significado do seu papel e formato de contribuição. Embora que por um lado, eu ter vivenciado vários ambientes, culturas e desafios diferentes tenha ajudado muito na adaptação para entendimento deste novo mundo, foi fundamental voltar para academia para reaprender novos conceitos e melhor entender este ecossistema. Sem esta predisposição para uma reeducação não seria possível minha conexão e ter conseguido realizar este processo de reinvenção profissional.

 

 

 

Quais são as principais diferenças entre as posições C level, Founder e Investidor?

 

Como um C-level de uma grande empresa, você usufrui da estrutura da instituição que fornece suporte que resolve os assuntos básicos, mas em contrapartida demanda muita energia para alinhamento de interesses muitas vezes conflitantes entre as diversas metas dos gestores de vários níveis envolvidos e a estratégia da empresa. Como Founder você tem toda carga e responsabilidade mas também toda liberdade e capacidade incrível de liderar toda startup em torno do mesmo objetivo e construir com o time uma nova e única jornada. Já no papel de Investidor nosso papel é dar suporte aos founders que confiamos em financiar e ajudá-los a realizar o seu próprio sonho e superar seus próprios desafios. Para mim é a posição mais difícil para um executivo pois tem que respeitar os limites de sua atuação, e, conter o ímpeto natural de se envolver demasiadamente e interferir na atuação dos líderes.

 

 

 

Como foi o processo de concepção da CERTDOX e o maior desafio para colocar a empresa em operação?

 

Ao longo da experiência como executivo vivenciamos diversas dificuldades e processos ineficientes por falta de soluções adequadas as necessidades do negócio. Nada mais natural que nos propormos a resolver estas dores identificadas, construindo soluções que gerem valor aos nossos clientes, aplicando tecnologia e o conceito de transformação digital. Evidentemente que conseguir reunir um time de alto nível que deseje se engajar e encarar o desafio compartilhando o mesmo propósito é o grande obstáculo a ser vencido para conseguir construir os primeiros MVPs para atender o mercado.

 

 

 

A CERTDOX entrou em um momento de digital transformation do Mercado Financeiro e oferece uma plataforma one stop shop de integrações para o registro de recebíveis que atende tanto os players tradicionais quanto fintechs. Como a CERTDOX consegue atender públicos com estilos de gestão tão diferentes?

 

A CertDox possui uma solução flexível com funcionalidades e objetivos bem definidos. Ela é focada nos agentes da indústria de credito e mercado de capitais, atendendo a todos os participantes envolvidos em alguma etapa do processo operacional ao longo do fluxo de processamento, escrituração, liquidação das operações.

 

De fato, isto traz uma demanda de negócios bem diversificada envolvendo diferentes tipos de empresas e em torno de várias industrias que atuam junto ao mercado financeiro, e que são potencialmente beneficiadas com a transformação digital destes processos e dos seus instrumentos financeiros.

 

Fundamental para conseguir isso é reunir diferentes perfis no time comercial para atender cada tipo de cliente de forma segmentada e com linguagem e abordagem adequada para cada negócio.

 

 

 

Você é um dos principais especialistas em Open Finance do mercado e tem compartilhado seu conhecimento e visão em vários canais e eventos. Poderia adiantar algumas tendências para o curto e médio prazos?

 

O OpenFinance certamente vai gradativamente revolucionar o modo de nos relacionarmos com a indústria financeira, gerando constantes inovações e novos modelos de negócios que trarão conveniência aos clientes. Os serviços financeiros – e seus congêneres, como seguros e investimentos – se tornarão progressivamente mais eficientes e dinâmicos. Por outro lado, olhando de uma forma mais ampla, trata-se de uma tendência global e irreversível de interconexão das mais diferentes industrias e negócios, em prol de uma experiência cada vez mais integrada, digital e fluida.

 

 

 

Quais são as perspectivas da CERTDOX nos próximos anos?

 

Estamos crescendo consistentemente. Cada vez mais estamos conseguindo novas e interessantes experiências, e conquistando clientes relevantes. Recentemente fomos vencedores no Banking Transformation Awards 2021 na categoria de Eficiência Operacional através da apresentação do Case de implementação de um dos nossos clientes.

Nosso faturamento em 2021 foi quase 10 vezes maior que do ano anterior. Mas apenas nos encontramos no início da nossa jornada. A cada etapa identificamos novas oportunidades através dos nosso próprios clientes e ampliamos as parcerias de relacionamento.

Estamos planejando no próximo ano expandir ainda mais nossa atuação para novos mercados, assim como novas perspectivas de atuação. Mais sem dúvida ainda estamos aprendendo e entendendo nossos limites e possibilidades.

 

 

Compartilhar:

WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Facebook

Mais artigos

OPEN FINANCE – O PODER DA INCLUSÃO A UM CLICK

O desenvolvimento do nosso ecossistema financeiro vem sendo muito elogiado no mundo inteiro. Para se ter uma ideia da importância dessa agenda, o PIX tem mais de 141 milhões de pessoas com suas chaves e 12,7 milhões de empresas que usam o sistema de pagamento diariamente. O volume transacionado foi de mais de R$ 3,8 bilhões, tornando-o principal meio de pagamento utilizado pelos clientes.

ESTAMOS A CAMINHO DA ERA DA CRIPTOECONOMIA?

Que a tecnologia impactou o mercado financeiro, não é novidade. Desde 1990, com o surgimento e rápido crescimento da internet, o mercado financeiro passou por grandes mudanças, desde o surgimento de novos produtos, até novas formas de se relacionar com o cliente e novos modelos de negócios.

PRIVACY BY DESIGN NAS STARTUPS

O conceito de “privacidade desde a concepção” tornou-se mais proeminente nos últimos anos, à medida que o Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD) aumentou as preocupações das empresas sobre questões de privacidade nos seus processos, especialmente em relação à oferta de produtos e serviços ao mercado. A metodologia visa incorporar a privacidade em práticas, tecnologias e sistemas, e ainda serve como diretriz para a criação de novos produtos e serviços.

Idioma »