HEALTHTECHS: INVESTIMENTOS, ESCALADAS E AVANÇOS

Neste artigo apresentarei a perspectiva de Rodrigo Alberto Correa da Silva, founder da Suprevida (uma das investidas da Kadmotek), que ao ser entrevistado pela BM&C News , foi pontual em suas ideias acerca do cenário de investimentos em Healthtechs e das constantes  inovações tecnológicas para a área da saúde, que na minha opinião, complementa a live sobre “Crise e Startups – como ficam os investimentos”, realizada no canal da kadmotek, que contou com a presença dos convidados Carlos Oliveira, Nádia Armelin e Flávio Monteiro. Tive a oportunidade de mediar o debate em que foi discutido e esclarecido diversos assuntos presentes em nossa realidade como a crise de investimentos em startups, as alternativas de investimentos bem como suas expectativas para o ano de 2023.

 

Nesse viés, verificando-se a alta de 16% da criação de Healthtechs durante o período de pandemia [veja +], é notório que este segmento está em crescente evolução e expansão no Brasil trazendo diversos benefícios tecnológicos ao setor médico-hospitalar com finalidade de atender a demanda que grande parte das empresas conservadoras não costumam se atentar. Assim, como resultado, tivemos um efeito nefasto da pandemia, onde muitos brasileiros perderam seus planos de saúde. [veja +]

 

Nesse cenário, a Suprevida, vem atuando como marketplace vendendo produtos hospitalares que não são comercializados em farmácias ou drogarias. Além disso, Healthtechs que atuam com gestão hospitalar se destacaram devido as tecnologias alternativas para exames, autoatendimentos, modernização de clínicas e hospitais e tantos outros.

 

A cooperação das Healthtechs trazem a melhora na qualidade dos serviços, desde o atendimento ao paciente aos softwares disponibilizados à equipe médica. Portanto, sem dúvida, uma das grandes inovações tecnológicas significativas durante o período de pandemia foram as consultas virtuais (telemedicina) e a emissão de receitas on-line que se tornaram uma realidade no Brasil.

 

Uma vez que já existem outros avanços aliados ao alcance de equipe médicas capazes de garantir a efetividade no atendimento ao paciente, a tecnologia proporcionada pelos robôs vem como solução para aperfeiçoar, agilizando processos como a realização de exames menos invasivos e pequenas cirurgias, já existem também tecnologias capazes de identificar a predisposição para doenças graves e até para análise de exames de imagem. Minha sugestão aos médicos é conhecer a Medicatalks, do founder André Brandão, provedor de conhecimento específico da área de saúde somente para comunidade de profissionais de saúde.

 

Dado o exposto, toda evolução tecnológica não tem o condão de substituir o material humano, seja ele enfermeiro ou o médico especialista, até porque a tecnologia não retira do médico o seu poder de avaliar o paciente, tampouco de prescrever, mas sem sombra de dúvida, ela auxilia e garante maior eficiência ao atendimento, reduz custos e o trabalho braçal e aprimora as experiências.

 

Assim como em todas as áreas, muitos ainda são os desafios encontrados pelas Healthtechs, seja quanto a regulação, legislação e liberação da Anvisa justamente porque envolve o setor da Saúde, seja com relação ao conhecimento e aceitação das novas tecnologias ou ainda com relação a investimentos, principalmente devido ao aumento das taxas de juros que afeta significativamente as empresas de tecnologia, indo de encontro com o papo da nossa live “Crise e Startups – como ficam os investimentos”.

 

Existem algumas formas de investir em Healthtechs, seja o investimento direto através de investidor anjo, seja o investimento por grupo de investidores, ou crowdfunding como é conhecido,  ou ainda de grupos de anjos e tudo isso pode ser ainda mais acessível através de hubs de inovação e no caso das startups com foco na área da saúde existe o Distrito InovaHC, que conta com um ambiente de troca constante de conhecimento entre empresas e investidores. Nós da kadmotek tivemos o prazer de realizar um co-investimento, junto com outros anjos (Carlos Akira; Carlos Augusto; João Paulo Cruz) na Suprevida e hoje realizamos um comitê mensal de mentoria, compartilhando nossas experiências, e claro, apreendendo muito sobre esse mercado com esse founder entusiasta.

 

Você que gostou do assunto, ou é investidor, ou que deseja conhecer um pouco mais sobre Healthtechs, eu recomendo, assista a íntegra da entrevista do Rodrigo Correa, e fique por dentro de todos os avanços tecnológicos que o segmento promissor de Healthtechs nos apresenta.

 

 

 

Compartilhar:

WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Facebook

Mais artigos

ESTAMOS A CAMINHO DA ERA DA CRIPTOECONOMIA?

Que a tecnologia impactou o mercado financeiro, não é novidade. Desde 1990, com o surgimento e rápido crescimento da internet, o mercado financeiro passou por grandes mudanças, desde o surgimento de novos produtos, até novas formas de se relacionar com o cliente e novos modelos de negócios.

PRIVACY BY DESIGN NAS STARTUPS

O conceito de “privacidade desde a concepção” tornou-se mais proeminente nos últimos anos, à medida que o Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD) aumentou as preocupações das empresas sobre questões de privacidade nos seus processos, especialmente em relação à oferta de produtos e serviços ao mercado. A metodologia visa incorporar a privacidade em práticas, tecnologias e sistemas, e ainda serve como diretriz para a criação de novos produtos e serviços.

A IMPORTANCIA DO FOMENTO AO EMPREENDEDORISMO FEMININO

É impossível falar de empreendedorismo feminino sem entender a motivação por trás de quem empreende, se a ideia empreendedora veio por oportunidade ou necessidade. Por exemplo, um empreendedor que tem a oportunidade de abrir um negócio estando em uma situação “confortável” seja por investimento interno ou recursos próprios.

Idioma »