FLOURISH: A STARTUP BRASILEIRA QUE NASCEU NO VALE DO SILÍCIO

Ao longo de diversos artigos publicados no kadblog, tive o prazer de apresentar cases e startups que conheci ou revisitei edição de 2022 da FEBRABAN Tech, são soluções inovadoras, empresas promissoras e empreendedores que carregam em seu DNA os valores que reconheço como fundamentais para alcançar o sucesso em nosso ecossistema. Neste artigo, documento o resultado da conversa que tive com Jean Dantas da Flourish FI, a quem tive o prazer de apresentar à FEBRABAN Tech. Foi, particularmente, interessante levar a solução da Flourish FI à FEBRABAN Tech, um padrinho eu diria, em função de ser um investidor anjo nessa Fintech, por meio da Kadmotek Venture.

 

Dito isto, é um prazer apresentar Jean Dantas, que atua como Growth na Flourish e desenvolveu seu interesse pelo ecossistema de fintechs principalmente em função de sua atuação como Diretor de Projetos no grupo de empreendedores da USP. Em sua trajetória também contribuiu na fundação de uma fintech brasileira e depois chegou ao Pedro Moura, CEO e fundador da Flourish.

 

 

 

A Flourish e o Engajamento de clientes em instituições financeiras

 

Com uma tecnologia única, a Flourish é uma plataforma de engajamento para instituições financeiras, com foco no cliente final. A tecnologia se utiliza dos dados transacionais dos usuários para gerar gatilhos, por meio de ciência comportamental, gameficação, para criar hábitos financeiros, uma espécie de suporte à cultura de saúde financeira, que vai muito além de educação financeira.  A solução funciona de forma “embedada” em instituições financeiras utilizando o mínimo de código necessário e assumindo a interface e identidade da instituição embarcada.

 

Na opinião de Jean, a parceria entre instituições financeiras e fintechs garante flexibilidade, principalmente às instituições financeiras que tem alta demanda, mas pouca capacidade de execução em função de suas amarras institucionais. Assim, enquanto as instituições financeiras se especializam ainda mais em suas soluções particulares como a oferta de crédito ou outros tipos de produtos financeiros, as fintechs garantem maior especialização, maior engajamento dos usuários e agilidade nestas soluções complementares, que contribuem para atingir os resultados esperados pelas instituições financeiras.

 

A Flourish, foi selecionada em três programas de aceleração e aposta neles como estratégia de promoção de conexões no ecossistema financeiro, bem como para entender as prioridades definidas pelas instituições financeiras e, assim, ganhar capilaridade neste ecossistema tão particular. É uma necessidade particular da Flourish, em função de sua concepção e origem ter ocorrido no Vale do Silício por meio de seus fundadores, que agora procuram crescer sua operação no Brasil e em outros membros da América Latina. Assim, a entrada nestes programas promete gerar valor à startup auxiliando-a na entrega e cumprimento de sua missão.

 

Para além de participar do programa, Mastercard Strive Community, BoostLAB e NEXT, sendo que os dois últimos com foco no Brasil, um patrocinado pelo BTG e o outro pela FENASBAC, já a parceria com a Mastercard tem alcance global o reforça essa posição com outras instituições na América Latina.

 

 

 

Flourish e o Brasil

 

Jean destaca que a Flourish enxerga um potencial enorme no Brasil principalmente pelo tamanho da população e pelo fato de que esse montante ainda não está com presença digital ostensiva, sobre tudo Classe C e D. A Flourish desta forma acredita que poderia contribuir para a formação de uma cultura financeira saudável e digital junto à população que começa a ter acesso aos meios financeiros digitais pela primeira vez, esta é sua maior vocação e missão. Vale mencionar, que o Brasil tem sido berço de diversas Fintechs e concentra uma grande quantidade de instituições financeiras nas quais a startup vê muito potencial.

 

Gostou da conversa?

 

Confira abaixo a íntegra da nossa live e alguns dos principais cases da Flourish:

 

Compartilhar:

WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Facebook

Mais artigos

ESTAMOS A CAMINHO DA ERA DA CRIPTOECONOMIA?

Que a tecnologia impactou o mercado financeiro, não é novidade. Desde 1990, com o surgimento e rápido crescimento da internet, o mercado financeiro passou por grandes mudanças, desde o surgimento de novos produtos, até novas formas de se relacionar com o cliente e novos modelos de negócios.

PRIVACY BY DESIGN NAS STARTUPS

O conceito de “privacidade desde a concepção” tornou-se mais proeminente nos últimos anos, à medida que o Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD) aumentou as preocupações das empresas sobre questões de privacidade nos seus processos, especialmente em relação à oferta de produtos e serviços ao mercado. A metodologia visa incorporar a privacidade em práticas, tecnologias e sistemas, e ainda serve como diretriz para a criação de novos produtos e serviços.

A IMPORTANCIA DO FOMENTO AO EMPREENDEDORISMO FEMININO

É impossível falar de empreendedorismo feminino sem entender a motivação por trás de quem empreende, se a ideia empreendedora veio por oportunidade ou necessidade. Por exemplo, um empreendedor que tem a oportunidade de abrir um negócio estando em uma situação “confortável” seja por investimento interno ou recursos próprios.

Idioma »