ESG: QUEM TEM PRIORIDADE O SOCIAL OU O ENVIRONMENT?

Já sabemos o que significa a sigla ESG (Environmental, Social and Governance), o objetivo deste artigo não é discorrer sobre os conceitos, quem quiser saber mais, pode ler o excelente artigo da Ana Paula Avanci aqui no blog, o que quero aqui é escrever um pouco sobre o equilíbrio entre as letrinhas, já que estamos com o mundo em crise e notamos que o ESG funciona muito bem quando o mundo está em equilíbrio mas quando entramos em crise sacrificamos o conceito para manter tudo funcionando, o que demonstra hipocrisia e despreparo das instituições, tanto privadas quanto públicas.

 

 

Vamos lá.

 

A ideia do ESG é garantir a proteção do meio ambiente (Environmental), o cuidado e a evolução da sociedade(Social) e o governo e geração de riquezas(Governance).

 

O ponto é: podemos sacrificar uma das letrinhas em prol da outra? Obviamente não, mas acontece muito, olha só;

 

Um país super gelado em época de inverno deve queimar combustível fóssil para aquecer sua população?

 

Queimar combustível fóssil agride o Enviroment mas garante o bem estar do Social. Podemos?

 

Continuando, considerando a guerra entre Rússia e Ucrânia, que levou o mundo a se preocupar com uma possível 3º guerra mundial;

 

Devemos dobrar o investimento em armas, bombas e tanques para nos proteger?

 

Armar-se é preparar para atacar e se defender, com chance de quase sempre 100% de mortes. Nesse caso agride-se o Social e o Environmental, mas pode-se agredir um pouco o Social para garantir a defesa do próprio Social? Alguns fundos de investimento ESG entendem que sim, para saber mais dê uma lida nessa matéria.

 

Outro ponto que cai bem nesse artigo, considerando que tudo que se paga se cobra, pensa nessa;

 

A despoluição do maior rio do país diminuirá o investimento em educação por 3 anos;

 

Devemos beneficiar diretamente o Environmental, ferindo diretamente o Social, o que fazer?

 

Trazendo para nosso país, que é bastante assistencialista:

 

Aumentaremos os impostos para bancar nossos programas sociais.

 

Nesse caso existe um benefício claro para o Social mas também um malefício, tira com uma mão e dá com a outra, faz sentido?

 

Indo além;

A inflação está alta, logo, aumentaremos a taxa de juros.

 

Juros altos controlam a inflação mas também diminuem o poder de investimento das empresas, o que acarreta desaceleração e aumento de desemprego, se não aumentam os juros, chega o momento que os preços saem do controle, prejudicando diretamente o Social.

 

Concluindo, já ficou claro para nós que é necessário flexibilidade e equilíbrio em tudo, inclusive no ESG, a lista é grande e podemos falar do assunto quase o dia todo. Sou um defensor do ESG, gosto da ideia e para mim é o caminho que devemos seguir para conseguirmos riquezas sem destruir nosso próximo e o planeta que vivemos, mas está claro que o conceito precisa ser melhor definido e discutido.

Compartilhar:

WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Facebook

Mais artigos

OPEN FINANCE – O PODER DA INCLUSÃO A UM CLICK

O desenvolvimento do nosso ecossistema financeiro vem sendo muito elogiado no mundo inteiro. Para se ter uma ideia da importância dessa agenda, o PIX tem mais de 141 milhões de pessoas com suas chaves e 12,7 milhões de empresas que usam o sistema de pagamento diariamente. O volume transacionado foi de mais de R$ 3,8 bilhões, tornando-o principal meio de pagamento utilizado pelos clientes.

ESTAMOS A CAMINHO DA ERA DA CRIPTOECONOMIA?

Que a tecnologia impactou o mercado financeiro, não é novidade. Desde 1990, com o surgimento e rápido crescimento da internet, o mercado financeiro passou por grandes mudanças, desde o surgimento de novos produtos, até novas formas de se relacionar com o cliente e novos modelos de negócios.

PRIVACY BY DESIGN NAS STARTUPS

O conceito de “privacidade desde a concepção” tornou-se mais proeminente nos últimos anos, à medida que o Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD) aumentou as preocupações das empresas sobre questões de privacidade nos seus processos, especialmente em relação à oferta de produtos e serviços ao mercado. A metodologia visa incorporar a privacidade em práticas, tecnologias e sistemas, e ainda serve como diretriz para a criação de novos produtos e serviços.

Idioma »