DESVENDANDO O OPEN FINANCE: DESAFIOS, OPORTUNIDADES E REFLEXÕES

Open Finance está no centro da inovação no setor financeiro, e hoje, como os dados são compartilhados de maneira mais acessível e interoperável entre diferentes instituições financeiras e prestadores de serviços, isso permite uma maior concorrência e inovação no setor financeiro.

Foram décadas debatendo o cadastro positivo no Congresso, e um dia chega, através do BACEN, um modelo que resolve um problema que o legislador se debatia para criar opções de concorrência.

 

De forma bem resumida, podemos dizer o Open Finance parte da ideia central de criar um ecossistema financeiro mais aberto, em que consumidores tenham maior controle sobre seus dados financeiros e possam compartilhá-los de forma segura com terceiros, como fintechs, provedores de serviços de pagamento, startups e outras instituições financeiras.

 

E, claro que por ser um tema tão presente e importante para o setor financeiro ele não poderia ficar fora da nossa lista de lives do canal. Para isso, convidamos um time mais que especial e especialista no assunto e como é um tema bem instigante, dividimos a pauta em duas Lives e o resultado não poderia ser outro: foi um sucesso de audiência, de participação, de interação, uma troca espetacular entre nosso público fiel que acompanha as lives no canal e nossos convidados, muita informação e dicas valiosas.

 

E se voce perdeu as lives ou não assistiu ou se deseja rever, basta acessar os links abaixo e conferir. Para a primeira live convidamos LeverPro CEO da Investy Club e Yuki Kanaoka, Especialista em Investimentos l Open Finance da  Finansystech e para a segunda live convidamos  Alysson Guimarães, CEO da LeverPro e Clayton Lombardi Gerente de Tecnologia do  Banco Rendimento.

E hoje quero compartilhar com vocês um pouco sobre os Desafios para colocar em prática o Open Finance, desafios esses que levam em consideração tanto a complexidade técnica, regulatória e a necessidade de cooperação entre diversas partes interessadas.

Consentimento do Consumidor

Tudo que é novo causa impacto, receio e traz dúvidas e com o Open Finance não é diferente. Diferente do Pix que se popularizou com facilidade, teve adesão e aceitação rápida, o Open Finance é visto pelos consumidores com muita cautela e talvez a maior barreira que o Open Finance enfrenta hoje é o consentimento dos clientes para compartilhamento de suas informações entre diferentes instituições, uma vez que o compartilhamento de dados é baseado no consentimento do consumidor. Os usuários têm controle sobre quais informações desejam compartilhar e com quem.

Segurança, Privacidade e Transparência

Para o consumidor, tão importante quanto a confiança para fazer o compartilhamento dos dados, são a segurança e a privacidade, essências para garantir a proteção dos dados financeiros dos consumidores e, a transparência nas práticas de compartilhamento de dados e nas políticas de privacidade é fundamental para construir a confiança dos consumidores. E essa relação de transparência entre cliente e Banco pode acelerar o processo.

Menos burocracia e mais inclusão financeira

Mas além dos desafios o Open Finance traz vantagens e tem como objetivo aumentar a inclusão e competitividade do mercado financeiro.

 

O Open Finance é visto como uma extensão ou evolução natural do conceito de Open Banking, que se concentra principalmente na abertura dos dados bancários. No entanto, o Open Finance amplia o escopo para incluir uma variedade mais ampla de serviços financeiros, como investimentos, seguros e outros produtos relacionados sendo essa uma das principais vantagens, pois ao oferecer ao usuário o controle dos seus próprios dados ele possibilita ao usuário que o acesso aconteça sem burocracias ou exigências na hora de contratar um serviço, por exemplo.

 

A expectativa é que o Open Finance impulsione a inovação, promova a concorrência e melhore a experiência do usuário no setor financeiro, ao mesmo tempo em que dá aos consumidores maior controle sobre suas informações financeiras.

 

Bom, se você gostou de tudo até aqui, sugiro de assista as lives no canal para saber mais sobre o assunto que é tão rico de conteúdo.

Compartilhar:

WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Facebook

Mais artigos

SUPERANDO DESAFIOS: A JORNADA DAS STARTUPS EM ESTÁGIO INICIAL

No panorama global atual, pequenos empreendedores que lançam startups de tecnologia estão se deparando com um terreno cada vez mais complexo e desafiador. Tais desafios começam com a captação de recursos, um processo que se mostra particularmente difícil em países onde o ecossistema de capital de risco ainda é incipiente.

SXSW: O QUE ROLOU SOBRE WEB 3 E IA

De 8 a 16 de março de 2024, mais de 350 mil pessoas estiveram em Austin, para acompanhar quase 3000 palestrantes, onde foram recebidas pessoas do mundo inteiro, a Sandy Carter trouxe a palestra “A fusão mente-máquina: sete tendências futuras em um mundo pós-inteligência artificial no trabalho”, e Chris Dixon em um bate-papo com Camila Russo, founder, The Deflant, compartilhou a “Construindo a Próxima Era da Internet”.

BLOCKCHAIN E TIDC: A REVOLUÇÃO NO MERCADO DE CAPITAIS

Um exemplo claro dessa tendência é a crescente compreensão do conceito de um Token de Investimento em Direitos Creditórios (TIDC) por aqueles que já trabalhavam com os conhecidos Fundos de Investimento em Direitos Creditórios (FIDC).

Idioma »