Consigamais+ agora é NEON: 1º EXIT

Naquele 9 de julho de 2021, feriado em São Paulo, estava eu almoçando sozinho, refletindo sobre esse mundo polarizado, o momento de intolerância e todo esse ambiente tóxico que acaba nos contaminando, os efeitos da pandemia que ainda nos assombrava, quando recebi uma ligação do Marco Rennó, CEO da Osher Investimento, agora era oficial, o Banco Central, em Brasília, havia autorizado a operação de venda da Consigamais+ para a NEON.

Foi uma mudança instantânea de frequência, um mix de alegria, saudosismo e euforia e liguei imediatamente para os founders da Consigamais+, Victor Loyola, Leandro Molina e Alexandre Oliveira, para parabenizá-los e agradecer a parceria durante esse período.

 

Tive a oportunidade de ver o nascimento da Consigamais+, antes de sequer ter nome, seu desenvolvimento e crescimento e estar ao lado de founders como Victor Loyola, Leandro Molina e Alexandre Oliveira, foi uma experiência muito enriquecedora e aprendi muito com eles. Victor Loyola com sua experiência em gestão de crédito em grandes instituições, pilotou de forma hábil a política de crédito, Leandro Molina com sua habilidade tácita com o time, orquestrava o desenvolvimento do produto e o dia a dia da operação, e Alexandre Oliveira conquistava todos os meses novas contas, recordando que esse feito foi executado no momento mais desafiador da nossa história.

 
O projeto da Consigamais+ tem uma série de particularidades que foram diferenciadas, que fazem dele um projeto bem sucedido, mas sempre podemos ter as melhores ideias e recursos, mas no final são as pessoas que fazem acontecer, desde o princípio, era uma fintech focada em ter resultados, e com uma condução de construir a família Consigamais+, uma busca incessante por processos otimizados, onde tiveram debates calorosos, sem perder o profissionalismo, e com a meta ser a maior empresa de consignado privado independente.
 
 

 

Passou um filme pela minha mente: era o início de 2018, em uma reunião com o Rennó, mencionou um pitch que havia assistido, dentre muitos em sua agenda corrida, sabia de sua vasta experiência em co-investimento no mercado de capitais, o pitch era para operar crédito consignado privado, questionou-me sobre a tecnologia a ser utilizada nessa fintech. Parecia um déjà vu. Tentei articular um projeto semelhante anos antes, mas na época faltava o know-how completo para a iniciativa. Era a oportunidade que aguardava a anos para participar de uma operação de crédito: agora com essa nova fintech. Esse tema faz parte da minha história, em 1996, tive contato pela primeira vez com esse produto em dois bancos privados que operavam com consignado público. Já era empresário de tecnologia, mas naquela época precisava especificar, programar, atender e, claro, consertar falhas de sistemas. Foi promulgada a lei em 2003, autorizando o crédito consignado para aposentados vinculados ao INSS, uma janela se abriu para que os bancos menores se destacassem nesse mercado monopolizado, período em que 41 bancos operaram nessa linha de crédito, e fui fornecedor de 15 instituições financeiras, foram anos intensos em minha vida.

 

O projeto da Consigamais+ possui uma série de particularidades que o diferenciam, tornando-o um projeto bem-sucedido. No entanto, é importante lembrar que, no final, são as pessoas que fazem acontecer. Desde o princípio, a fintech tinha foco em obter resultados e construir a família Consigamais+. Houve uma busca incessante por processos otimizados, com debates calorosos, mas sempre mantendo o profissionalismo, e a meta era se tornar a maior empresa de consignado privado independente.

 

O rápido crescimento chamou a atenção de grandes players do mercado, incluindo o NEON, uma fintech que já estava em uma fase mais avançada, com investimentos de grandes grupos estrangeiros e um propósito de capacitar as pessoas a terem controle sobre suas vidas financeiras! Os fundadores da Consigamais+ não tiveram dúvidas, era um encaixe perfeito, o próximo passo era unir forças.

 

Aquisição da Consigamais+ pela Neon: uma mudança estratégica no mercado de crédito consignado privado

A Consigamais+ é a maior fintech de crédito consignado privado do país e oferece um serviço diferenciado para empresas, fornecendo suporte aos setores de recursos humanos e aos colaboradores dessas empresas e nasceu com o objetivo de equilibrar as finanças dos trabalhadores com carteira assinada por meio do crédito consignado privado, oferecendo as menores taxas de mercado. É uma empresa inovadora no setor que deu um grande passo em direção ao futuro ao se tornar NEON. Essa mudança estratégica não só reforça a visão da empresa, mas também a posiciona como uma líder no mercado.

 

A nova marca NEON representa a energia vibrante e o brilho do sucesso que a empresa alcançou. Com sua equipe talentosa e uma mentalidade empreendedora, a NEON está pronta para alcançar novos patamares. Com uma base sólida estabelecida, a NEON está pronta para se aventurar em novas oportunidades e explorar ainda mais o seu potencial.

 

A Kadmotek é uma nova venture capital que fundei para realizar investimentos como investidor-anjo. Por meio dela, posso agregar minha visão de tecnologia, baseada em décadas no mercado financeiro. Ter esse primeiro EXIT tão rápido me encheu de orgulho e satisfação e sou grato por ter tido a oportunidade de compartilhar experiências com esse grupo de empresários que, desde o início, tinham como mantra: “Democratizar o acesso ao crédito para trabalhadores de empresas privadas brasileiras, por meio de uma modalidade mais econômica”.

 

Reitero aqui meus votos de muito sucesso aos meus amigos e parceiros e ao NEON nessa jornada.

Compartilhar:

WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Facebook

Mais artigos

ESTAMOS A CAMINHO DA ERA DA CRIPTOECONOMIA?

Que a tecnologia impactou o mercado financeiro, não é novidade. Desde 1990, com o surgimento e rápido crescimento da internet, o mercado financeiro passou por grandes mudanças, desde o surgimento de novos produtos, até novas formas de se relacionar com o cliente e novos modelos de negócios.

PRIVACY BY DESIGN NAS STARTUPS

O conceito de “privacidade desde a concepção” tornou-se mais proeminente nos últimos anos, à medida que o Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD) aumentou as preocupações das empresas sobre questões de privacidade nos seus processos, especialmente em relação à oferta de produtos e serviços ao mercado. A metodologia visa incorporar a privacidade em práticas, tecnologias e sistemas, e ainda serve como diretriz para a criação de novos produtos e serviços.

A IMPORTANCIA DO FOMENTO AO EMPREENDEDORISMO FEMININO

É impossível falar de empreendedorismo feminino sem entender a motivação por trás de quem empreende, se a ideia empreendedora veio por oportunidade ou necessidade. Por exemplo, um empreendedor que tem a oportunidade de abrir um negócio estando em uma situação “confortável” seja por investimento interno ou recursos próprios.

Idioma »