APRENDIZADOS DO BOSSA SUMMIT

Nos dias 6 e 7 de abril, eu, Aline e Ervilha fomos convidados pelos nossos clientes e amigos do Niiw para embarcarmos e imergirmos no Bossa Summit, o maior evento de startups e investidores do país.

 

Gostaria de compartilhar com vocês minhas observações e aprendizados ao longo desses dois dias.

 

 

1. Como é bom ver pessoas

 

Eu concluí que: aglomerar, esbarrar e pedir desculpas é fundamental para a saúde mental do ser humano.

 

 

2. O cafezinho presencial é mais gostoso do que na call

 

Não inventaram ainda formas de expressar corretamente o ser humano pelas videoconferências. A leitura corporal, durante uma conversa informal sobre negócios, diz muito mais do que uma call com 2 intermináveis horas de duração.

 

 

3. Existem boas ideias mal executadas, e existem ideias “normais” bem trabalhadas

 

Nenhuma grande ideia que tenha ficado somente no papel, virou um unicórnio. Porém, algumas ideias aparentemente óbvias, mas muito bem trabalhadas, sim. E durante a feira, eu pude ver ótimas ideias que, infelizmente, não contam com uma execução de qualidade. Projetos que solucionam uma dor real das pessoas, mas que provavelmente, morrerão antes mesmo do pré-seed.

 

 

4. Tenha sempre um “Pitch.zip”

 

Seja no celular ou, até mesmo, na ponta da língua, todo esbarrão pode ser o início da conversa que causará a virada de chave da sua startup/empresa. Uma pessoa que conhece outra, que conhece outra, e que, por sua vez, conhece uma outra que vai se interessar pela sua solução, e assim, você sairá da inércia. O universo não trabalha sozinho.

 

 

5. Seja o mais “burro” da roda de conversa

 

Aprendi que aquele que mais fala na roda de conversa, é o que tem menos tempo para assimilar e aprender. Então, se você não está com o seu unicórnio vendido (e mesmo que estivesse), seja pontual em seus comentários, ouça atentamente e puxe novos caminhos para a conversa, mas evite conduzi-las. Assim, você economiza energia mental para aprender ao máximo com os presentes.

 

 

6. Sempre ligue o modo “Bob Esponja”

 

Dando continuidade ao aprendizado N.º 5, lembre-se de quando você era uma criança e absorvia tudo. Então, ligue a esponjinha que há dentro de você e absorva o que for possível de tudo e de todos. Não se preocupe em organizar os pensamentos de imediato. Depois, no tempo dele, seu cérebro vai dar um jeito de conectar tudo.

 

Cientificamente comprovado: você faz as melhores conexões mentais quando vai dormir (descansa).  Então, tome de brinde o aprendizado N.º 6.1: durma!

 

 

7. Tem muito dinheiro esperando para ser investido

 

Não sei se foi uma taxa de juros de 2% ao ano de um passado recente, que fez com que investidores tomassem grandes dívidas para investir no futuro, se é capital estrangeiro, se é dinheiro de Banco Imobiliário (rs), ou o que é, mas tem MUITO DINHEIRO esperando para ser investido em uma ótima dor a ser solucionada.

 

Não apenas dinheiro, mas conhecimentos e networks.

 

 

8. Pessoas milionárias e bilionárias são acessíveis

 

Em um evento propício a network como foi o Bossa Summit, esses investidores faziam questão de transitar livremente sem nenhum tipo de estrelismo entre os participantes. Puxavam papo em estandes (do mais simples ao mais elaborado), trocavam cartões e, o mais legal: se mostravam interessados, davam ideias, compartilhavam insights e, de fato, estavam a fim de ajudar os participantes a crescerem e alavancarem suas startups.

 

Lembra do “Pitch.Zip”? Esteja com ele prontinho e muito bem afiado para eventualidades como essas.

 

 

9. Investidores não são bancos, são grandes pontes!

 

Mais do que o dinheiro que esses grandes investidores (PJ) podem aportar em sua ideia/negócio, peça o investimento em “smart”. Ser escolhido para ter investimento em sua empresa é ser escolhido para aprender e rodar com métodos. É aumentar network ultra qualificado, é ter pontos que podem ser ligados da melhor forma para aquele seu momento, são feedbacks ricos e percepções de quem já viu outros negócios virarem.

 

De fato, João Kepler é sempre certeiro em suas afirmações sobre o Smart Money.

 

 

10. Network vale mais que Google Ads

 

Sou dono de uma agência de Marketing Digital e sei da importância de uma empresa investir corretamente em Marketing, gerar bons leads, rodar ads e criar estratégias que atraiam pessoas para o seu negócio. Contudo, mais que dono de agência, eu sou um empreendedor.

 

Por isso, percebo o quanto as pessoas pecam em não investir (ou em investir mal) em network.

 

Existem momentos no mundo dos negócios que, por melhor que sejam um pitch e um MVP, uma simples indicação é o suficiente para um sonhado “sim” que irá te abrir portas, para te apresentar a quem faltava e para mudar, de fato, sua trajetória. Então, internalize isso e invista, diariamente, em seu network.

 

Porém, aqui vai uma dica valiosa: não seja falso, não force a barra. Seja relevante, esteja disponível para ajudar. Quem ajuda, sempre é ajudado.

 

 

11. Ou você pilota o avião, ou você serve o café

 

Na vida de um empreendedor/startupeiro, é comum bater o escanteio e cabecear. Isso, até um momento, é legal de se falar para que os outros vejam o quanto você dá o sangue por aquilo, e te apoiem, te ajudem de alguma forma. Mas, chega em um determinado momento, que isso deixa de ser legal e se torna amadorismo.

 

Te digo: se você não sabe uma coisa, não invista tanto seu tempo aprendendo a fazer, para fazer mais ou menos. Contrate quem saiba!

 

Aliás, você não precisa nem mesmo pilotar o avião. Contrate quem saiba pilotá-lo melhor do que você e fique na cabine de comando dando as melhores rotas ao piloto.

 

 

12. Seja visto!

 

Primeiramente, parabenizo mais uma vez os founders da Niiw pelo investimento em um excelente estande. É claro que nem sempre você vai conseguir $caixa$ para comprar um dos melhores espaços da feira, mas, se possível, compre.

 

Posso dizer que boa parte do sucesso das relações geradas pelo Niiw, no evento, vem da sua posição e exposição estratégica.

 

Não tinha como não serem vistos: estande grande, identidade visual marcante, produto muito bem apresentado e pitch bem alinhado. Tudo muito bem planejado e executado.

 

Não posso dar nomes, mas posso afirmar que grandes conexões feitas nesses dias poderão mudar a história do Niiw de forma super positiva.

 

Saindo de um ambiente de evento e transportando esse conhecimento para a vida digital, o aprendizado “seja visto!” serve prontamente.

 

Faça uma ótima estratégia e um excelente trabalho de Marketing Digital para que você explicite claramente a dor que você resolve, gere conversas horizontais e crie conexões entre marcas e pessoas.

 

 

13. Tome riscos

 

Este último aprendizado vem de um gigante que já foi engraxate e hoje está na lista da Forbes: o Janguiê Diniz.

 

Pense num cabra bom de palestra? Ouví-lo, mesmo que rapidamente, foi inspirador.

 

Não existe crescimento sem a tomada de riscos. Acredite no seu potencial, trace objetivos claros e bem definidos, calcule os riscos e os tome para si.

 

Foi assim que Janguiê virou um gigante (não apenas monetariamente, mas como alguém que muda a vida de milhões de pessoas), foi assim que outros também se tornaram gigantes.

 

Entretanto, vale a pena relembrar um aprendizado que todos os grandes usam como bordão em suas vidas: evite o risco de ruína.

 

 

Bom, espero que depois de ler este textão, vocês possam ter aprendido pelo menos uma parte de todo o aprendizado que eu tive a oportunidade de ter por lá!

 

Sucesso e bons negócios para todos.

 

texto original publicado no linkedin do autor

 

Compartilhar:

WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Facebook

Mais artigos

ESTAMOS A CAMINHO DA ERA DA CRIPTOECONOMIA?

Que a tecnologia impactou o mercado financeiro, não é novidade. Desde 1990, com o surgimento e rápido crescimento da internet, o mercado financeiro passou por grandes mudanças, desde o surgimento de novos produtos, até novas formas de se relacionar com o cliente e novos modelos de negócios.

PRIVACY BY DESIGN NAS STARTUPS

O conceito de “privacidade desde a concepção” tornou-se mais proeminente nos últimos anos, à medida que o Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD) aumentou as preocupações das empresas sobre questões de privacidade nos seus processos, especialmente em relação à oferta de produtos e serviços ao mercado. A metodologia visa incorporar a privacidade em práticas, tecnologias e sistemas, e ainda serve como diretriz para a criação de novos produtos e serviços.

A IMPORTANCIA DO FOMENTO AO EMPREENDEDORISMO FEMININO

É impossível falar de empreendedorismo feminino sem entender a motivação por trás de quem empreende, se a ideia empreendedora veio por oportunidade ou necessidade. Por exemplo, um empreendedor que tem a oportunidade de abrir um negócio estando em uma situação “confortável” seja por investimento interno ou recursos próprios.

Idioma »